domingo, agosto 20, 2006

Água de torneira é refresco (pros olhos)!

Por uma dessas coincidências interessantes, explicadas por qualquer cartomante diplomada, eu acabei topando com o blog Água da Torneira, do companheiro Pablo Mayer. É coincidência porque eu acabo de sair do Top 10 na categoria Quadrinhos do Coke Ring, o concurso de blogs da Coca-Cola, e o Pablo tá entrando. Bueno, eu resolvi clicar no blog dele e gostei do que vi. O cara é realmente muito bom!

Ele respondeu assim ao e-mail que lhe enviei: "Bem, tenho o blog desde o final do ano passado, acho que novembro. Foi a forma que eu achei de estar colocando meus trabalhos, tanto os publicados quanto os que não saem em nenhum lugar (aliás, principalmente os que não saem). Onde posso escrever livremente e tal... O nome vem de quando eu era muléque e jogava bola na rua com os amigos, batia aquela sede, corriamos na casa mais próxima e pediamos água... da torneira. Acho que a água da torneira é uma das coisas mais acessíveis pras pessoas. (Aqui no Brasil, não poderia dizer isso lá no Oriente Médio ou no Saara...). Enfim, é isso."

Portanto, o Pablo tem 20 anos, que nem eu, e começou o Água da Torneira em novembro do ano passado, assim como o CABRUUUM!!!!!!! O pai dele é artista plástico, a minha irmã também. Mas, enfim, não há necessidade de fazer uma reza, as coincidências praticamente acabam aí.

O guri é de Curitiba, está morando em Joinville e pretende fazer vestibular pra Jornalismo ou Artes Visuais no próximo ano (ou faz o mesmo curso que eu, ou o mesmo da minha irmã, eheheh). Está trabalhando para o jornal Gazeta de Joinville, fazendo ilustrações, charges, tiras e, vez que outra, alguma crônica.

Pablo gosta de literatura e, pela conversa que tive com ele via msn, tem um gosto apurado pra quadrinhos. Isso quer dizer que ele não lê qualquer coisa. Acredito que muito em função da base proporcionada pelos livros e pelas conversas com o pai.

O guri também é meio precoce. Mal fez 18 anos, começou a trabalhar numa produtora de vídeos. Diz que ele fez umas animações que tiveram muito sucesso na cidade. Hoje ele mantém também um zine, o Muco, com dois amigos (os três deviam tirar tatu do nariz juntos quando piás), pinta alguns muros e telas, colabora com revistas e zines por aí e gosta de jogar xadrez na praça, segundo me contou por e-mail.

Bueno, tá apresentada essa figuraça! Vá lá olhar o blog dele agora! E fique sabendo mais sobre a sua longa história de vida cutucando aqui (cutuque mesmo, vale uma porção de risadas)!

(Mas volte, por favor, volte...! Eheheh)

Um comentário:

paulo gerloff disse...

na verdade eu sou a razão do pablo mayer existir. Pablo, eu sou seu pai.