segunda-feira, novembro 24, 2008

Cabruuum, ano 4

E eis que o cabruuum completou, na última sexta-feira, 3 anos de idade. É um bebê ainda, mas já fala, e fala sobre quadrinhos.

(Se bem que, no padrão blogueiro, 3 anos é no mínimo juventude.)

Para comemorar a data, que para mim é realmente muito importante (eu nem precisaria dizer isso, mas agora já disse e não vou apagar o que escrevi, é mais fácil continuar escrevendo sempre pra frente, pra frente, pra frente...), publico aqui um texto da Babi Borghese, do Itaú Cultural, em homenagem ao cabruuum e a outros cinco blogs contemporâneos. Sim, pois este humilde blog surgiu em decorrência do programa Rumos, do Itaú Cultural, como atividade final do Laboratório Multimídia de Jornalismo Cultural, em novembro de 2005. Participei do programa com mais 13 (na época) estudantes de outros estados brasileiros. Dos quatorze blogs, restaram hoje seis.

Bem, após a contextualização, segue o texto.

Ah, antes o link para o primeiro post do cabruuum. Saudosismo em doses homeopáticas não faz mal a ninguém.

Agora sim, o texto da Babi!

***

Ano passado, logo depois de comemorarmos dois anos desses quatro blogs (se você quiser saber quais são os outros três, parafraseando o Augusto, cutuca aqui, aqui e aqui), o Rumos Jornalismo Cultural, padrinho de todos, reunia na sede do Itaú Cultural em São Paulo os 14 selecionados da primeira edição (2004-2005) e os 17 da segunda (2007-2008). Eu não via os antigos rumeiros há meses e a alegria do encontro se traduziu num imenso abraço coletivo, bem na frente da nova rumaria, que olhava aquela explosão de saudade e carinho num misto de surpresa e admiração.

Cada um mata a saudade como pode. Como não posso abraçá-los a toda hora, procuro cutucar sempre os quatro blogs para lembrar do Anderson (que foi mudando seu artorpedo aos pouquinhos e hoje tá mais pra poesia do que pras gadgets do milênio), do Augusto (quem faz ou gosta de quadrinhos tem que acompanhar o cabruuum), da Elisa (que começou publicando seus poemas e hoje abre espaço no caliope pros colegas, especialmente os ibero-americanos) e do Leandro (que ao se mudar de Aracaju deixou de pegar no pé da imprensa sergipana pra falar do jornalismo cultural em geral no mascandocliche, muita coisa assinada por ele mesmo na Rede Minas, diga-se de passagem).

E agora também posso cutucar o
blog da Ludmila, reativado depois de uma pausa pra balanço, quase sem mudanças – o oraboa continua a tratar de música boa - e o novo blog da Júlia, que não é o que nasceu no Rumos, mas de qualquer forma, a vontade de blogar começou ali, então... continua valendo. E além disso, suas mini-crônicas do cotidiano de Beagá é uma delícia de tutumineiro!

É minha forma de lembrar deles, de sentir que estamos perto ainda que distantes (viva a internet!). E com isso, acabo lembrando dos outros oito, porque são todos uns queridos...

A exemplo da primeira geração de jornalistas que recebeu apoio do Itaú Cultural, certamente a segunda não vai decepcionar e novos projetos sairão dessa experiência. Ainda não sei o que vai ser dos 17, mas só espero uma coisa: que o abraço coletivo que darei ao encontrá-los vire uma tradição e se torne um símbolo da união de todos os selecionados no Rumos Jornalismo Cultural de todas as edições.

Que no ano que vem, ao celebrar mais um aniversário desses seis blogs, os recém-contemplados na edição 2009/2010 possam presenciar mais um abraço coletivo dos que terminaram a jornada. E em 2011, 2013, 2015... e que a gente tenha muitos novos blogs, sites, artigos, livros e o que mais vier pra comemorar!

Babi Borghese


***

Obrigado, Babi. Obrigado a quem me lê.

Obrigado, cabruuum!

5 comentários:

elisa disse...

aê!!!

:-D

Anderson Ribeiro disse...

Ainda não postei o meu, mas amanhã já estarei na comemoração. Mas lendo aqui no Cabruuum (nunca lembro quantos 'us' tem ou será que são vários 'emes'?), lembro, como a Babi dos encontros sempre bem festejados e cheios de amizade dos rumeiros pioneiros e lembro também, das despedidas sempre dolorosas; do tipo que só passa depois de meio mês ou até mais tempo. Engraçado como todos eles, de tão diferentes lugares do Brasil, ficaram marcados na minha alma (a memória é fraca - sou seqüelado, eu sei) feito minhas tatuagens e encarnados feito meu piercing... nunca os largo, nuca sairão de mim. Um beijo a todos. Parabéns a todos nós. Brindemos!!!

Patrícia disse...

eu to sumida....sei bem! Mas é uma alegria saber que esse bloguezito vai continuar bem aqui pra quando eu quiser ver...e que assim seja, por muitos e muitos anos! beijo enorme, guri lindo.

Leonardo disse...

Parabéns, tche!
3 anos na blogosfera é juventude mesmo. E uma juventude já um tanto madura.

abraço!

Michele Prado disse...

Aê, Augusto, parabéns pelo aniversário do Cabruuum!

Que muitos textos sejam publicados aqui!

Ah, tenho um convite para você. Dá uma olhadinha no meu blog.

Bjs.

p.s.: alguma novidade sobre o livro?