segunda-feira, novembro 27, 2006

UM ANO d.C. (Lê-se um ano depois do Cabruuum)

Conforme prometido no antepenúltimo post (mexa a barra de rolagem aí do lado, me nego a botar link pra um post tão próximo), eis o texto comemorativo ao primeiro ano dos quatro blogs do Laboratório de Jornalismo Cultural do Itaú Cultural que vingaram. Não deixe de visitar os demais blogs. O Léo Lopes, dono do Mascando Clichê, foi quem escreveu o primor de texto aí embaixo, que definitivamente o CABRUUUM não merece. Eu postei no Calíope, blog da minha amiga Elisa Andrade Buzzo, que postou no ArTorpedo do outro amigão Anderson Ribeiro, que, fechando o círculo (apesar de estar emagrecendo) postou no blog do Léo. Perca-se nesse emaranhado de posts e links. É hipertexto puro, no seu estado bruto na natureza!

***

UM ANO d.C. (Lê-se um ano depois do Cabruuum)
Por Leandro Lopes

“Eu coloquei você como luz para os outros povos, a fim de que você leve a salvação ao mundo inteiro”

Do Itaú nasceu Isaque; a Isaque nasceu Jacó; a Jacó nasceram Judá e seus irmãos; a Judá nasceram, de Tamar, Farés e Zará; a Farés nasceu Nasom; a Nasom, depois das ruínas pós-guerras Guaraníticas, nasceu Josias; a Josias nasceram Jeconias e seus irmãos, no tempo da deportação para o bipartidarismo; a Jeconias, logo depois dos varais de roupas brancas aos farrapos de uma revolução contra os imperiais, nasceu Pessolano; a Pessolano nasceu Augustóteles; a Augustóteles, momentos depois do encontro calorosamente garoante, nasceu o Cabruuum, neto dos Pains e Machados, afilhado dos Do Vale e das Borgheses; sobrinho dos Tavares, Guimarães, Leite, Canashiro, Thomaz e Buzzo, de São Paulo; dos Serezuella e Franzini do Paraná; dos Almeidas goianos e dos Ribeiros mineiros; dos Ribeiros e Lopes das terras sergipanas; dos Falcões de Pernambuco e dos Cunhas maranhenses.

A história ali se dividia. As onomatopéias não seriam mais as mesmas. No calendário ultrapassado faltava pouco para a caneta penetrante rabiscar os algarismos entendidos socialmente no ocidente como vinte e um, do mês quente intitulado novembro de um ano já desconhecido e inutilizado pelos livros de história: 2005. Aquele que ameaça as vidas longas estava chegando e deixava o céu avermelhado. No presépio tecnológico, o ainda tímido Augustóteles descobria o juvenil ardor e sentia o cheiro excitante do velho papel em contraste com o frio virtual do teclado. O aroma das páginas amareladas lhe penetrava as narinas e lhe trazia boas lembranças do colecionador de quadrinhos de outrora. Era um ungüento inspirador. Ele precisa mesmo de um entusiasmo criador para vencer os medos da primeira vez.

Lá estava ele. Confortavelmente sentado e com seus claros cabelos inertes já que os ventos soprantes tomaram o rumo do oriente que amanhecia, quando ali, o avermelhado céu ganhava as trevas. A cada instante as pilhas de HQs ganhavam cores. A cada toque suave, uma letra gestante surgia e um pisca-pisca vertical anunciava o desejo incontrolável do ato. No abrolho, a idéia estava pronta, aquele primeiro pergaminho falava exatamente da dificuldade de nomear o que estava sendo moldado. Concebeu-se. Nascia assim Cabruuum da nossa Santa Maria do sul-rio-grandense.

Eis então que vieram de outros rios uns magos que perguntavam: onde está aquele que é nascido de Augustóteles e dará como grande transmissor de conhecimento dos quadrinhos? Pois de outros cantos vimos a sua estrela e viemos adorá-lo. O rei de Israel, lá do vale neto, ouvindo isso, perturbou-se em felicidade desconcertante, e como ele todos os rumorosos. Reuniram-se assim virtualmente para doar-lhe o maior de todos os tesouros: os parabéns. Os magos sabiam da capacidade daquele prodígio espaço glocal, calculando-a pelo sangue de sua geração. De sorte que de todos os nascidos, desde Itaú até Cabruuum, são dez o número das gerações.

Desde 2005, quando o mundo reiniciou a contagem dos anos, foram mais de uma centena de saborosos descendentes posts encorpados em palavras, ilustrações e fotos. É assim que vejo o filho premiado da geração rumorosa brasileira no seu aniversário: um blog (redondinho que fala de quadrinhos) concebido por um gênio das palavras simples: Augusto Paim. Numa época geradora de mais três genuínos filhos que também apagam suas velas hoje: artorpedo, calíope e mascando clichê, o mundo precisa reescrever seus calendários. Agora, de tão importante e merecedor, veremos o mundo com um ano d.C. – ou seja, recomecem os números, trata-se de um ano Depois do Cabruuum.

7 comentários:

Anderson Ribeiro disse...

Caralho!!! ficou 10 esse texto. Seu blog é merecedor sim, dele... e por que não? Parabéns aos rumurosos. Nunca pensei que depois de um ano de blog e de 'separação', sem São Paulo em dezembro, pudéssemos nos unir de tal forma. Acho que nem o Itaú Cultural pensaria que o tão sonhado site - que não vingou - pudesse ter sido revertido em blogs não coletivos e que se encontraram no quase dezembro, como fazia o Itaú. Somos virtuais como conceitua o Pierre Lèvy.

Francieli Rebelatto disse...

Que massa Augusto, muito legal este post e a idéias de vcs..Uma puta experiência mesmo e parabéns pra os que se mantém..beijos

André / BH disse...

Atenção os blogeiros do itaú. Quero parabenizar a todos e dizer que essa idéia de trocar comentários mostra que ocês são super afinados nas ideías. Parabéns e muitos anos pela frente!

babi borghese disse...

leozito, querido, os ares da montanha te fazem muito bem...
augustóteles, nosso nego loiro, seu blog de quadrinhos está cada vez mais redondinho!
elisófila e ander compondo esse quarteto fantástico me fazem sorrir nesta segunda-feira cinza aqui na Terra da Garoa
obrigada por iluminarem meu início de semana!
saudades de todos os rumeiros e de tio isra também...

zema ribeiro disse...

muito bom, muito bom... abraços!

Ane disse...

Bah, menino, mt bom esse texto (apesar d eu ter me perdido um pouco na genealogia), gostei pacas, até resolvi ver os outros blogs q tb comemoram 1 ano (isso foi 10% da decisão os outros 90% é pq sou uma menina supimpérrima!).
É uam boa idéia recomeçar a contagem do calandário, vou rejuvenescer quase 19 anos sem gastar com cremes anti-rugas!!!
Agora a inevitável frase: Parabéns pelo blog guerreiro!
Bjs e t+

Anônimo disse...

E AI DEI UMA RÁPIDO OLHADA NO SEU BLOG E INTERESSOU BASTANTE, TANTO QUE INCLUSIVE LINKEI ELE NO MEU
EFERCESNCIACULTURAL.BLOGSPOT.COM, QUE TBM É UM TRABALHO LABORATÓRIO DO CURSO DE JORNALISMO DA ESTACIO/SC.
TOM